Como saber se uma peça de roupa é de qualidade

Escrevi o post de hoje pensando tanto em quem compra roupas e não sabe avaliar a qualidade, quanto em quem costura e gostaria de melhorar a qualidade de suas peças. São algumas dicas para estar um pouco mais informado na hora de comprar e saber se aquela peça de roupa realmente vale o preço que está na etiqueta, ou o porquê de certas peças custarem mais que outras. Uma roupa não precisa ter todas as características seguintes para ser de boa qualidade, mas quanto mais delas tiver, melhor.

1. Tecidos

Sempre começo dando uma espiadinha na etiqueta da roupa para saber de que fibra é feito o tecido. As naturais são as melhores: algodão, seda, linho, lã (caxemira, angorá, merino e outros inclusos). Viscose (ou raiom), apesar de ser uma fibra artificial, é feita a partir da celulose e também é uma boa fibra. As fibras naturais são melhores pois são mais confortáveis, mais bonitas, transpiram melhor, e são biodegradáveis.

Por que não são sempre usadas? Elas são mais caras que suas alternativas sintéticas, então muitas vezes são substituídas por elas ou misturadas para baratear a peça. Contudo, existem exceções: roupas esportivas, de praia, lingerie, e jaquetas, por exemplo, podem ser feitas com fibras sintéticas tecnológicas, que absorvem melhor o suor, são mais leves, impermeáveis, etc.

Uma outra exceção a essa regra é a porcentagem de elastano que muitas roupas contêm. O elastano é o que dá um pouco de elasticidade a muitas roupas e as deixam um pouco mais confortáveis. Isso não quer dizer que diminua a qualidade da roupa, mas também não quer dizer que aumente. No caso de roupas de tecido plano, como vestidos, saias e camisas, a roupa fica sim mais confortável, o que faz com que muita gente diga que isso é um diferencial ou que a peça é de melhor qualidade, mas para julgar esse tipo de roupa eu parto do princípio de que uma roupa que veste bem, do tamanho certo, não é justa ao corpo e tem as folgas e a modelagem necessária para ser confortável.

É claro que uma roupa que contém apenas uma porcentagem de fibra natural, comparada a uma que é 100% sintética, é de melhor qualidade. Alguns exemplos de fibras sintéticas: poliéster, poliamida, acrílico.

2. Modelagem

Uma boa modelagem é confortável, não impede o movimento, e assenta bem no corpo. Alguns sinais de que a modelagem foi bem feita é a presença de pences, cós anatômico e recortes para modelar no corpo. É claro que tudo depende do propósito da peça –  se ela é propositalmente larga, reta, ou muito casual, essas dicas não devem ser levadas em consideração.

Outro detalhe importante que devemos observar é a largura do revel, aquele acabamento que é uma tira do tecido externo costurado para dentro da roupa em decotes, cavas, bolsos. Sempre deve ter pelo menos 4cm de largura.

Como saber se uma peça de roupa é de qualidade

O revel é um acabamento muito usado em decotes e cavas de vestidos. Deve ter pelo menos 4cm de largura.

As bainhas de casacos, vestidos e saias retas devem ter pelo menos 4cm de largura. As vistas de bolsos de calças devem ser compridas o suficiente para que o forro do bolso não pule para fora enquanto caminhamos ou sentamos.

3. Comprimento dos pontos de costura

Os pontos mais curtos são mais resistentes e mais elásticos, mas também mais demorados de fazer, e gastam mais linha. Muitas fábricas aumentam o comprimento dos pontos para baratear a produção.

Os pespontos nas golas de camisas são uma ótima maneira de avaliar a qualidade da peça.

Em peças leves e finas, como camisas, vestidos e blusas, deve ter no máximo 2mm. Aí você olha aquele vestido carésimo que comprou da marca tal, e os pontos tem 3mm. Poisé, nem todas as marcas caras têm boa qualidade. Às vezes você paga esse preço alto por causa do design, e às vezes só por causa da etiqueta mesmo.

Em jaquetas e calças, que são feitos de tecidos mais pesados, 3mm está ótimo.

4. Acabamento

Observe o interior da peça. Um acabamento limpo não tem fios soltos nem tecido desfiando. Isso é o mínimo que devemos esperar. Quanto mais bonita por dentro, melhor. O acabamento ideal depende muito do tipo de peça, então vou dar alguns exemplos de peças e seus bons acabamentos:

  • Camisas: costuras rebatidas nas laterais e nas cavas, nada com overloque.
    É assim que a parte interna de uma boa camisa deve ser.

    É assim que a parte interna de uma boa camisa deve ser.

  • Vestidos e saias: margens de costura com overlock ou viés. Forro de tecido plano.
    O acabamento de overlock envolve as beiradas cortadas para que o tecido não desfie.

    O acabamento de overlock envolve as beiradas cortadas para que o tecido não desfie.

  • Calças: margens de costura com overlock ou viés.
  • Blazers e casacos: forrados ou com acabamento em viés.
  • Blusas transparentes: costura francesa.
    A costura francesa esconde as margens cortadas do tecido, e também pode ser usada para camisas femininas.

    A costura francesa esconde as margens cortadas do tecido, e também pode ser usada para camisas femininas.

  • Vestidos de festa: forrados com tecido plano.

No exterior da roupa, os pespontos, se presentes, devem ser regulares. Se não há pesponto no exterior, muitas vezes isso é um sinal de melhor qualidade, pois o acabamento foi feito de maneira invisível (isso não conta para camisas).

Se há viés aplicado na cava ou decote da roupa, ele deve estar regular e bem lisinho, sem aparência de torcido. Os bolsos avivados devem estar perfeitos.

Um viés bem feito é regular e não fica enrugado ou torcido.

Um viés bem feito é regular e não fica enrugado ou torcido.

Um exemplo de bolso avivado bem feito.

Um exemplo de bolso avivado bem feito.

Quando há casas de botão, observe se estão bem feitas, com pontos bem juntos, e se não estão desfiando.

Casa de botão de blazer, feita à máquina.

Casa de botão de blazer, feita à máquina.

Casa de botão de blazer, feita à mão.

Casa de botão de blazer, feita à mão.

Casa de botão de camisa.

Casa de botão de camisa.

5. Estrutura

A estrutura pode variar de acordo com a formalidade da peça. Roupas bem casuais têm pouca estrutura. Se você está comprando uma peça formal, espere um mínimo de estrutura. Para camisas, a gola deve ser mais rígida que o resto da camisa. Para blazers e ternos, a frente deve ser mais grossa e mais firme que as costas.

Em vestidos, a variação de estilos é muito grande, mas atente à capacidade que cada um terá de manter-se alinhado durante o uso. O revel deve ser entretelado para que não vire para o direito da peça. Em modelos que não são esvoaçantes ou transparentes, o corpo do vestido também deve ser entretelado, pois isso evita que enrugue. Em vestidos justos, o ideal é que tenham barbatanas.

6. Listras e xadrezes

Quando a padronagem é bem evidente, no caso de listras e xadrezes, a roupa deve ser feita com cuidado para que eles se cruzem nas costuras, formando um padrão contínuo e ininterrupto, sempre que possível. Esse cuidado é um ótimo sinal de qualidade. Há também os casos em que as padronagens são invertidas propositalmente, mas mesmo assim o efeito deve ser agradável aos olhos.

Como a roupa é composta por pedaços de tecidos de formas irregulares e algumas vezes curvas, é impossível fazer encaixar a padronagem em todas as costuras, então vou citar os casos em que ela deve encaixar para fazer uma roupa bonita.

  • Centro da frente e centro das costas, quando há uma costura ou abertura. Isso serve para camisas, blusas, casacos e calças.
  • Frente da roupa com a frente da manga, no caso de xadrez.
    O xadrez da frente do blazer encaixa com o da manga e também do bolso.

    O xadrez da frente do blazer encaixa com o da manga e também do bolso.

  • Bolsos com a frente da peça.

Aqui as listras se encaixam no bolso, que fica quase imperceptível.

Aqui as listras se encaixam no bolso, que fica quase imperceptível.

  • Quando há uma gola, a estampa deve estar simétrica nas duas pontas da gola.
    As listras das pontas da gola são simétricas.

    As listras das pontas da gola são simétricas.

Conclusão

Espero que essas dicas esclareçam um pouco o que faz uma peça de roupa ter boa qualidade e valer mais, e deixem você mais seguro na hora de comprar roupas e de fazê-las. Para quem quiser melhorar um pouco as roupas que faz, essas dicas podem ser um ponto de partida!

This article has 9 comments

  1. Dicas maravilhosas! Vão auxiliar bastante na hora de investir em uma peça pronta e claro, melhorar a qualidade das nossas!
    Adorei 😉

  2. parabens seu trabalho e a sua boa vontade de compartiljhar e lindo e maravilhoso, sempre sonhei em ser costureira, mas nunca tive oportunidade de estudar, mas vc estar me ajudanddo muito….
    obrigado.

  3. Estou adorando esse site!
    Esse post vai me ajudar muito a escolher melhor as minhas peças a partir de agora!

  4. maravilhoso seu site.  Acabei de descobrir e estou lendo TUDO! Parabéns! 😉

  5. Descobri este  site agora e estou encantada! Muito obrigada pela generosidade em compartilhar seu aprendizado.

Leave a Reply